Sem categoria

RETRO'18 O MÊS DE MAIO

3 de Junho, 2018
Maio, por norma, é um mês controverso por despoletar demasiadas emoções. Positivas ou negativas, nunca me passou ao lado a loucura que são os afazeres do quinto mês, ainda para mais tendo este sido diferente de todos. Em Maio, passei um mês inteiro com o meu pai, pois, a minha mãe foi de viagem. Visto que ele dedica parte do seu tempo a trabalhar e a tratar de outros assuntos, a casa ficou praticamente só para mim e foi divertido sofrer a evolução que sofri. Tive de me desfazer das desculpas para não realizar algo, porque sem ninguém em casa na maior parte do tempo, seria o mesmo do que nada!
Em Maio, saboreei do que é viver sozinha, tendo de me desdobrar em milhares, apercebendo-me de que talvez não queira sair da casa dos meus pais assim tão cedo. Quero sim trabalhar, ganhar independência financeira, mas ainda assim… Sempre soube que antes do curso, jamais sairia daqui, mas agora tenho a certeza de que só quando tiver alguma estabilidade, é que me aventurarei pela vida fora.
Apesar do tempo a mais, do silêncio e da pura dedicação às minhas tarefas, senti a falta da minha mãe e dei-me conta da sua importância. Outrora, acontecera-me o mesmo quando o meu pai foi experimentar trabalhar fora, e foi igualmente doloroso. Entre partilhar o corpo e a alma com estes pensamentos e os afazeres da faculdade, entrei em Junho deveras exausta e em modo piloto. Até dia 9, terei muito que trabalhar, mas sinto que toda eu se poderá novamente materializar, criando e extrapolando a imaginação! É característico de Maio eu sofrer evoluções. Já há três anos que me ando a aperceber disso e é estonteante as diferenças que me unem ainda mais à pessoa que sou. 
Porém, reconheço que há muita coisa e muitos assuntos que já poderiam estar arrumados, mas cabe somente a mim continuar a lutar até obter resultados ainda melhores. Junho já cá anda – embora incerto em relação ao seu humor. Gemini being Gemini -, e daqui a uma semana completo vinte. Há tanto em que me debruçar que, sinceramente, já poderia escrever uma autobiografia e viver dela! *risos* De qualquer das formas, e apesar de todo o stress, sinto-me grata e feliz pelos vai e vem de que tenho vindo a ser vítima. Tanto para a tomada de decisões, quanto para desistir delas e apostar noutras. Como diz uma amiga minha, “A vida é bela!”.
Como foi o vosso mês de Maio? ♥