Sem categoria

AÇORES PISCINAS NATURIAS E UMA PEQUENA SESSÃO FOTOGRÁFICA

14 de Setembro, 2018
Aproveitando o dia solarengo, lá fomos nós à descoberta de locais balneares, no aglomerado de tanta verdura. Umas quantas pesquisas depois, e com o apoio do google maps, acabámos por aterrar nas piscinas naturais, cuja fisionomia geral partilha de laços com a praia, mas que difere pelo facto de as rochas formarem como que limites em volta da água, parecendo então uma piscina. O natural está explícito no facto de a água ser salgada e nada daquilo ter sido planeado pelo ser humano.
Ao descermos as escadas que dão acesso ao espaço pretendido, os nossos pés calcam uma areia negra, resultado da erosão das rochas existentes naquela ilha e cuja matiz é também negra. Despreocupadas e com alguma confiança nas pessoas desconhecidas que estavam à nossa volta, deixámos os nossos pertences protegidos pelas toalhas e fomos explorar a água. Ao primeiro contacto, parece que o nosso corpo descobre outra forma de funcionar, ou talvez não passou da impressão que o meu cérebro queria que eu tivesse naquele dia!
Embora fria inicialmente, nada se compara com a temperatura das praias de Portugal Continental. Sem darmos por isso, habituamo-nos rapidamente à frescura daquele mar e, numa tentativa de escaparmos às pedras e pedrinhas do solo, nadamos como se a nossa vida dependesse disso. Obviamente, de sorriso no rosto e um aspeto jovial de quem nunca antes havia conhecido o mar.
Esta visita durou pouco, pois, pretendíamos encontrar termas de água quente por ali. Infelizmente, não foi desta, embora tenhamos conhecido outros espetáculos da natureza, ainda dentro do tema das piscinas naturais. Gozámos o resto do dia na piscina do hotel que por ter o limite mesmo acima do mar, dava a impressão de estarmos dentro dele, independentemente do nosso ponto de vista. A sua paisagem envolvente não tem fim, abraçando-nos com montanhas de um lado ao outro e um azul fascinante, de cima a baixo.
O dia terminou com uma sessão fotográfica, a apreciação do pôr-do-sol na piscina, enquanto a temperatura ia diminuindo, obrigando-nos a regressar a casa. Honestamente, já nem me recordo do serão daquela noite, mas toda a atividade diária foi o suficiente para nos cansar e conduzir até à cama bem cedo! Tal como adormeci, embalada numa calmaria inexplicável, despertei no dia seguinte pronta para descobrir mais…. E foi o que se sucedeu!