Sem categoria

TBC: O TEMA DE JULHO E AGOSTO

16 de Agosto, 2019
Sinto-me um bocado a leste no que toca à minha vida em geral, tendo em conta todas as mudanças que estão a decorrer e que, como que a desempenhar duas faces de uma só moeda, me fazem sentir no controlo da minha rotina caótica, sem que ela assim o seja, necessariamente. Sem recorrer ao arquivo do blogue, confesso não me conseguir recordar de quando é que foi a última vez em que partilhei convosco os temas mensais para o The Bibliophile Club, um clube de leitura que criei em conjunto com a Sofia e a Sónia. Pode parecer o contrário, mas eu adoro de morte este nosso projeto. 
De todos em que já estive metida, este é dos que mais orgulho me traz – ao lado, inclusive, do MOVIE 36 e que não ficou esquecido, atenção! -, por estar relacionado com algo que me traz alegria diária e contribui para o meu desenvolvimento enquanto ser humano: a literatura. Felizmente, tenho as todas leituras para o clube em dia e, por algum motivo, ainda não parei realmente para debater comigo mesma acerca do livro que quero que represente o mês de Agosto. Para dizer a verdade, ainda estou a considerar se utilizo o que já tenho terminado ou se aguardo um pouco mais. Ou se utilizo os dois – eheh -.
De qualquer das maneiras, ficou decidido que em Julho e Agosto o tema seria igual, estando então relacionado com leituras que se fazem ao sol. Exatamente, aquelas leituras de praia, esplanada, jardim, piscina, de férias. Não importa o estilo que escolherem, desde que vos faça sentir confortáveis, isso é o que importa! Posso começar por relembrar que, para Julho, eu escolhi ler “Uma História de verão”, de Pam Gonçalves, e cuja opinião podem consultar pelo blogue. Foi um livro que surgiu na ocasião certa e sobre o qual ainda penso, de quando em vez. 
No final do mês passado, terminei “A Rapariga no Comboio”, de Paula Hawkings e, atualmente, encontro-me debruçada sobre o “Poder versus Força”, de David R. Hawkings, uma não-ficção que aborda assuntos da consciência. Estou-me a arrastar mais do que deveria, muito embora esteja a aprender demasiado com este assunto do controlo que cada um de nós pode exercer sobre a própria mente e, visto que ando numa fase mais positiva relacionada com a minha espiritualidade, mais motivos tenho para pura e simplesmente terminar o livro! 
Seja lá o que venha a acontecer e as decisões que eu venha a tomar, o facto é que terei mais livros lidos no final do mês, comparando com o dia de hoje, e mal posso esperar para tornar essa expectativa em realidade! Quanto a vocês, espero que se passe o mesmo e que, em cada página que explorarem, a qualidade de sobressaía e vos marque de maneira positiva! É isso o que pretendemos dos livros, não é verdade? Boas leituras! ♥