Sem categoria

Lyne's Christmas Wishlist

6 de Dezembro, 2017
Já quatro pessoas me perguntaram o que é que eu quero para o Natal. Por três vezes, não soube responder ao certo o que é que eu quero. Ando tão absorta com a faculdade, que muito sinceramente ainda não me chegou o espírito natalício à mente, quanto mais ao coração. Mal me debrucei acerca do assunto e acreditem quando vos digo que nem desejo as férias por isso. Quando chegar a altura, talvez me consiga enquadrar nas energias festivas e celebrar um pouco mais a vida. 
Contudo, e como manda a lei, eu não poderia deixar passar esta oportunidade de elaborar uma lista de prendas e as quais não me importaria de receber. Cada vez mais, os meus desejos recaem sobre itens simples e práticos, visto que me ando a cansar de objetos que não se igualam à minha personalidade, nem tampouco à vertente prática que tanto me faz falta. Como tal, os objetos que aqui reuni refletem a pessoa que sou na perfeição, ainda para mais, sendo baratos, em comparação com certos alvos de desejo super extremos em termos de orçamento. 
Comecemos então pelo básico: uma caixa de chocolates para me acompanhar na noite de Natal é que era! Mas não estamos a falar de qualquer chocolate, obviamente: o clássico Ferrero Rocher, ou o homónimo da minha espécie, o Milka, seriam uma aposta perfeita para mim, visto que não são o tipo que se come durante o ano. Para colmatar esta escolha, uma outra chávena para a coleção, acompanhada de chás diversos, far-me-iam as delícias nesse dia. Nada como uma boa sessão de calmaria, o calor a espalhar-se nas nossas mãos e o fumegar como pano de fundo. Só de pensar, já me derreto por inteiro!
Já não há sessão de estudo sem a presença de uma vela. Na Primark, eles têm a ousadia de vender velas super cheirosas, carismáticas e de dimensões generosas, a um preço de fazer brilhar o olhar, sem o reflexo das chamas! Cada vez mais, sinto a necessidade de me fazer acompanhar destes objetos, mais por uma questão de motivação e conforto do que por outro motivo qualquer. E, como não há não sem senão, nada como livros, não é verdade? Por muitos que eu já tenha na estante por ler, e os quais eu terei o prazer de explorar, existem uns quantos que fazem parte de trilogias que eu tenho por casa e que ainda não li, devido a isso. 
Se eu tivesse, pelo menos, os segundos presentes, ser-me-ia muito mais fácil de erradicar com os nomes da lista dos livros por ler. Para além destes, existem também títulos ou autores que me andam a tentar seduzir e que, para minha felicidade, já os explorei pelas mãos de amigos. Falo de Haruki Murakami, um autor japonês que me desiludiu com o “Sputnik, meu amor”, porém, voltou com a força toda para a minha vida através da trilogia “1Q84” e conquistou-me, sem dúvida alguma. 
Para ser honesta, qualquer uma das suas obras me faria feliz, porventura, “Kafka à beira-mar” ou a “Crónica do pássaro de corda”, na versão de bolso, seriam ótimas apostas para dar continuidade a esta minha viagem pela escrita do autor. Cada vez mais, me tenho apaixonado pela delicadeza impressa nas descrições de Murakami e confesso-vos que é um objetivo meu, chegar a tal patamar. De verdade! Se nunca leram Murakami, então aqui fica uma sugestão!
Amor, companhia, momentos recheados de gargalhadas genuínas. Que mais é que eu poderia pedir? Para o caso de seres um conhecido, já sabes o que me oferecer. Todavia, se fores teimoso, sempre podes extrapolar estas escolhas e apostar em algo muito parecido. Desafio-te a provares-me de que me conheces bem, eheh. Quanto a vocês, leitores, espero ter-vos ajudado a encontrar alguma prenda para os vossos!
Já fizeram a vossa lista de Natal? Como andam esses preparativos?